Como usar a energia da raiva de forma construtiva na sua jornada



Você já se julgou ou ficou mal por sentir raiva?


A raiva, assim como qualquer emoção, faz parte da nossa natureza humana. Ela não é "boa" ou "ruim", ela simplesmente é o que é e precisa ser sentida.


Toda emoção, seja ela qual for, sempre tem algo a nos dizer. Ela traz para a luz tudo aquilo que "deixamos para depois" e jogamos na sombra da inconsciência.


Por isso, a raiva nada mais é do que uma bússola do que precisa ser observado e curado.

É normal que ela surja perante situações injustas, desagradáveis e invasivas, porém sentir irritabilidade e raiva com constância nos revela uma distorção ou uma hiper identificação com aquela emoção, nos fazendo acreditar que somos ela.


Traga para a sua memória um momento que mais sentiu raiva na sua vida. Consegue lembrar de como você ficou, as sensações, as atitudes que pareciam não ser suas? Pois é, esse é o sistema de identificação com a emoção. Você simplesmente esquece da sua real natureza humana, vibra em uma frequência extremamente baixa, se alimenta da narrativa mental e simplesmente joga toda a sua raiva e indignação na situação.


A ira, a irritação, o ódio, a raiva e a irritabilidade estão dentro de um campo de desejo de justiça, proteção e reparo de uma frustração. Ou seja, ela pode sim ser canalizada para a mudança de algo.


Podemos utilizar o início dessa emoção para gerar movimento e mudança, ao invés de usarmos para nos destruir e nos separar.

APRENDA A USAR A ENERGIA DA RAIVA DE FORMA CONSTRUTIVA


1) Testemunhe e valide essa emoção - quando não temos consciência e observarmos que a raiva está ganhando espaço, somos tomados por ela. Por isso, apenas observe a situação e se necessário se afaste em silêncio para conseguir apenas testemunhar que ela está ali;


2) Respire profundamente - a raiva aciona o sistema simpático nos colocando em estado de fuga ou luta, onde recebemos adrenalina e ficamos com a respiração curta. Por isso, depois de observar, faça respirações profundas, contando até 10. Sinta o ar entrando e saindo dos seus pulmões e vá voltando a sua consciência para o momento presente, sentindo o seu corpo liberando a emoção;

Se você quer se aprofundar, recomendamos que assista a Aula 039 - Meditação e práticas de respiração disponível dentro do Portal.


3) Questione o que você está desejando - observe qual é a frustração que está te consumindo, qual a chave que fez você sentir raiva. Lembre-se que desejar coisas que não podem voltar ou irracionais como querer que as pessoas ajam do seu jeito, te consumirão. Se for preciso, escreva sobre esse desejo para ter mais clareza do que está reverberando;


4) Encontre uma solução - o que está te frustrando pode ser solucionado? Se sim, canalize essa energia para agir e gerar a mudança necessária. Se não, reavalie onde está colocando os seus pensamentos e lembre-se que, se não há solução, solucionado está.


Ao fazer esses 4 passos você consegue se separar da emoção, observar ela de fora e evitar frustações, brigas ou até agressões.


Claro que não é da noite para o dia que você irá conseguir controlar a raiva, porém é através da repetição diária desse exercício que você começará a perceber quando a raiva surgir e ser capaz de canalizar essa energia para construir algo que você acredita.


Toda vez que sentir a raiva lembre-se que você não é ela, mas sim a consciência que a observa com humildade e compreensão pelo o que ela tem para mostrar e ensinar.


__________________________________________________________________________________


Se você sente muita raiva e quer entender profundamente sobre essa emoção e como lidar com ela, assista a Aula 079 - Lidando com a raiva e com a irritabilidade disponível no Portal.



__________________________________________________________________________________


VÍDEO COMPLEMENTAR:


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo