A importância de honrar pai e mãe



Biologicamente falando, para estarmos aqui na Terra foi necessário um óvulo e um espermatozoide. Fazendo com que sejamos 50% a genética do nosso pai e 50% a genética da nossa mãe, independente da nossa relação com eles, isso é um fato.


Energeticamente nós escolhemos a família que queremos nos conectar antes de vir para esse plano. Antes mesmo da nossa mãe descobrir sobre a gravidez, nós já estamos acoplados em seu campo. Quando nos tornamos um feto, já recebemos registros energéticos e celulares pelas coisas que a nossa mãe viveu e sentiu durante a gestação.


Porém, com o passar do tempo e das experiências pessoais é natural negarmos a origem que nos permitiu a vida. Algumas pessoas crescem em lares tóxicos, outros possuem país abusivos, ausentes e até destrutivos. Mesmo as pessoas que não possuem uma primeira infância desafiadora, certamente possui algum tipo de bloqueio ou trauma relacionado aos pais.


Isso nos desconecta e nos faz viver de forma individualista e egoísta.


Ao ignorarmos tudo o que recebemos dos nossos ancestrais, vamos nos fechando e doando cada vez menos para as próximas gerações. Vivemos culpando os nossos pais por não nos terem criado de forma consciente e amorosa, evitando assim, a possibilidade de nos doarmos por inteiro para novas vidas.


Esquecemos que a nível espiritual, nós escolhemos essa família para desenvolvermos o que precisamos, e assim servir com generosidade o mundo.

Quando não aceitamos o que as gerações passadas fizeram e deixaram de fazer para que estivéssemos aqui, geramos desequilíbrio na nossa própria realidade, pois somos a continuação de quem nos permitiu a VIDA.


É como se estivéssemos construindo um prédio sem a sua fundação, um castelo de cartas sem uma base ou uma árvore sem a sua raiz, ou seja, uma estrutura sem sustentação.


Como honrar pai e mãe na prática?


1º Aceite: Antes de vir para essa existência você escolheu a sua família, por isso que, independente de como foi a sua criação lembre-se que, ela é a sua maior cura. Aceitar é diferente de concordar, então aceite a consciência que os seus pais tinham ao te criar e evolua a sua linhagem através da sua própria transformação.


2º Perdoe: Olhe no fundo dos olhos dos seus pais e diga que os perdoa por tudo que eles fizeram com a consciência que tinham. Que você respeita e entende que eles te deram o melhor que podiam pelo o que receberam. Caso não consiga conversar, tire um momento para você fazer isso mentalmente, fechando os seus olhos, imagine eles na sua frente.


A aula 042 - Perdão e transmutação da culpa, da nossa escola pode te ajudar a se aprofundar nessa energia.


3º Transforme: Depois de estar com o coração limpo e aceitando o que os seus ancestrais fizeram para que você estivesse aqui, seja a transformação. Construa uma realidade que seja a mais elevada até esse momento, quebre os padrões e crenças antigos sendo a própria cura da sua família.


Lembrando que cada realidade é única e nenhuma dor deve ser ignorada. Honrar os nossos pais é diferente de concordar com quem eles foram ou fizeram. Você é a continuação dos que vieram antes.


Perdoar, curar e requalificar essa energia é algo que você faz por você e pelas próximas gerações!


Você não está desconectado dos que vieram antes e dos que virão depois. A cura familiar também faz parte da sua missão de vida.

Se você sentiu um chamado e quer se aprofundar nesse tema, assista as aulas exclusivas para assinantes do Portal Despertando:


  • Aula 003 - Honrando os nossos ancestrais

  • Aula 036 - Cura da criança interior

  • Aula 087 - Cura da energia materna


Elas estão disponíveis dentro do módulo 3 > Biblioteca do Despertar. Para assistir, clique aqui.


__________________________________________________________________________________


Caso você ainda não seja assinante da nossa escola, basta se inscrever por 7 dias grátis aqui: Portal Despertando e ver se a nossa escola ressoa com o seu momento atual.


__________________________________________________________________________________

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo